A Criação de Uma Marca Através da Gastronomia

A Criação de Uma Marca Através da Gastronomia

Publicado em por Ramiro Neto

Você já ouviu falar no Kiki Ferrari? Ele é um chef de gastronomia reconhecido por sua irreverencia e criatividade e ele simplesmente conseguiu transformar sua paixão na criação de uma marca!

Conheça mais sobre o Chef Kiki

Antes de entendermos como foi a criação de uma marca do Kiki, precisamos conhecer um pouco mais sobre sua história.

Ele se considera um chef insano porque diz que trabalhar em uma cozinha é uma loucura! Afinal, você tem que ser disciplinado e além disso gostar muito do que faz, porque a rotina é bem pesada! Já imaginou você ter pouca vida social porque tem que trabalhar no final de semana e só consegue tirar uma folga em um domingo do mês?

Quem é desse meio sabe exatamente como isso funciona!

Hoje o Kiki além de um chef insano, é renomado e bem popular principalmente em Belo Horizonte!

Por incrível que pareça ele começou em uma área totalmente diferente, a da comunicação visual, porque gostava de desenhar e criar.

Ele chegou a fazer alguns trabalhos de ilustração, mas essa não virou sua profissão porque ele teve que se engessar muito e achou difícil imprimir sua personalidade no trabalho que era dos outros.

Já na gastronomia, ele achou uma maneira mais livre de se expressar e descobriu que o caminho certo era por ali!

A sua família teve muita influência nesse seu gosto por cozinha, já que suas avós sempre cozinharam muito bem e tinham origens: italiana e francesa! Então, ele desde criança ficava na beira do fogão experimentando as comidas e aprontando ali. Seu pai também seguiu as origens e inventava bastante com receitas bem boladas, o que se tornou uma influência ainda mais forte.

Os desafios que ajudaram pro seu crescimento profissional

Ele precisou passar por muitos desafios para aprender e se aprimorar, afinal ninguém começa sabendo de tudo.

Um dos lugares que ajudou muito nesse processo foi no “Othon”, um hotel onde ele tinha que lidar com diversas partes: café da manhã, almoço, jantar, buffet, eventos…

Apesar de ser muito puxado por ser um hotel, ele adquiriu muita base de conhecimento ali e aprendeu sobre logística também. A logística foi um ponto muito importante na hora desse aprendizado, porque para conseguir administrar uma cozinha você precisa de uma baita experiência.

Inclusive ele já trabalhou de graça em vários lugares e passou por muitos perrengues para conseguir crescer dentro da sua área, onde hoje é consultor.

A criação de cardápios exclusivos

Até então a ideia de criação de uma marca ainda não tinha surgido.

Em dado momento, ele começou a assinar vários cardápios de Belo Horizonte. A primeira foi para a “Usina”, um restaurante e lounge de um franco marroquino e um amigo seu. Os donos do restaurante tinham uma proposta de ser creperia, que na época estava iniciando em BH, mas como ele sempre carregou consigo uma raiz criativa, fez uma proposta diferente em cima do que eles queriam através da estrutura da massa de crepe.

Começou a pesquisar então e fez várias criações pegando como base essa massa! Criou uma pizza (galete) com várias opções de sabores, uma trouxinha com inúmeros recheios, panqueca, crepe normal e inclusive massa de crepe fatiada igual massa de macarrão. Ele tinha pouca estrutura, mas quis mostrar muito em cima dela. O famoso “pegar um limão e fazer uma limonada”. Como na época ninguém tinha feito isso ainda em BH, acabou dando muito certo!

Com esse tipo de experiência, ele viu que conseguia pegar uma estrutura pequena e criar coisas legais, dai vem também o conceito de cozinheiro insano.

Uma outra criação de cardápio que vale mencionar, foi o pra Svarten Mugg, uma Taverna Viking. Ele chefiou e ficou um ano estudando gastronomia escandinava. Ele já era fascinado por esse assunto, então ficou mais fácil para conseguir elaborar.

Uma coisa que ele sempre menciona é que é preciso entender o espirito do povo para conseguir elaborar suas criações.

A importância de entender o seu público e construiu um perfil de cliente

Entender o público é algo fundamental para ser certeiro e conseguir criar um prato de sucesso. Isso serve para qualquer nicho. Você precisa de referência, entender do que o seu público gosta, o que ele assiste na tv, onde ele frequenta… Quem ele é!

Um exemplo são lojas da Montink mesmo. Você precisa saber muito bem o que o seu público está querendo para elaborar suas estampas e fazer com que elas revertam em vendas. Inclusive é um dos passos para conseguir a construção de uma marca!

Como fazer para entender o seu público? Uma das formas é fazer a pesquisa de cliente, que deve ser feita logo no início de cada negócio, para que não ocorram falhas ao longo do percurso. Confira um pouco mais sobre esse assunto nesse artigo, onde falamos exatamente sobre como identificar e construir um perfil de cliente.

A criação de uma marca própria

Bom, agora sim! Após alguns anos o Chef Kiki finalmente conseguiu criar sua própria marca.

Acreditem, não foi algo intencional e super pensado, simplesmente fluiu e aconteceu!

Com a ajuda principalmente da sua esposa, ele criava molhos que nem eram comercializados, eram usados apenas para cozinhar. Eles tiveram a ideia de fazer um molho em especial para presentear os amigos, então aprimoraram uma receita, engarrafaram e começaram a entregar para pessoas próximas.

Deu muito certo, uma galera em peso aprovou e eles resolveram começar a cobrar pelo molho porque viram que estavam fazendo bom negócio.

O marketing boca a boca se espalhou, ele começou a fazer delivery no pouco tempo que tinha sobrando e chegou a entregar em todos os quatro cantos de BH. Dai veio a ideia de criar o O Chef’n Boss, sua marca de temperos.

Como foi criado o nome da marca

Para a criação de uma marca acontecer, uma das etapas é construir um nome.

E como surgiu o nome Chef’n Boss? Chef veio por parte dele que sempre trabalhou com cozinha e Boss veio da esposa dele, a Carol, que é quem manda em tudo e que também sempre teve esse apelido por ser a mandona e brava da turma. O apóstrofo por sua vez, colocaram no meio para dar uma pegada rock n’ roll, já que é um estilo que o Kiki curte muito!

A ideia de abrir uma loja de produtos personalizados

Em meio a tudo que estava acontecendo, a criação de uma comunidade foi feita de forma natural. Kiki também tinha um canal chamado “Mistura Brava”, onde ele misturava receitas, com música e muita gente se identificava com isso.

Pro Kiki, a gastronomia tem que ter uma atitude, uma alma. Ele inclusive cita de exemplo aqueles roqueiros que vestem camiseta de uma banda, sabe? Porque no fundo eles estão vestindo algo que tem um significado pra eles, porque a banda traz com ela uma atitude, onde os fãs se sentem ali representados de alguma forma.

Com isso tudo ele queria uma marca de molho que teria conteúdo além do rango, que teria alma! E pensou: “por que não ter algo além dos molhos?”. Nisso ele descobriu a Montink, a maior plataforma de Print On Demand do Brasil e conseguiu através da sua marca, criar uma loja com produtos personalizados onde sua audiência hoje pode vestir uma marca de atitude.

 

O empreendedor supera limites, ultrapassar limites, é pegar barreiras e transformar em degraus para subir.

 

E você? Que tal não pensar um pouco mais sobre sua marca, ou sobre o que gosta e investir em uma loja de produtos personalizados para vender para sua audiência?

REGISTRE-SE AQUI E OBTENHA UM TESTE GRÁTIS na plataforma.

 

 

 

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo!

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

Postagens Relacionadas

6 razões que NÃO geram vendas recorrentes, quebre essas barreiras e lucre mais!

6 razões que NÃO geram vendas recorrentes, quebre essas barreiras e lucre mais!

29 de junho de 2017

Veja seis razões que podem estar matando suas chances de gerar vendas recorrentes em sua loja. Supere-as e lucre mais!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba todas as novidades da Montink e empreenda na web através do maior e-commerce PrintOnDemand do Brasil.